Cromopunctura

A Cromopuntura utiliza o efeito terapêutico das cores e da luz em conjunto com o conhecimento ‎da acupunctura e reflexologia. Pontos e zonas específicas da pele são irradiadas com feixes de luz colorida para reestabelecer o equilíbrio energético do corpo.

A Cromopuntura regula disfunções do metabolismo, dos órgãos e do sistema hormonal.

Fortalece o sistema imunitário, trata inflamações, infecções recorrentes, otites, bronquites, cistites, constipação, alergias, problemas de pele, mãos e pés frios, doenças crónicas. Alivia dores de cabeça e enxaquecas, fibromialgia, stress, tensões, cansaço, depressão, medos. Regula o sono, a tensão arterial, distúrbios da tiroide (hipo- e hipertiroidismo, tiroidismo de Hashimoto), diabetes, problemas gastrointestinais como ‎cólicas, obstipação, diarreia e problemas de digestão. Ajuda em desequilíbrios hormonais, menstruação, menopausa, palpitações, transpiração excessiva, incontinência. Facilita a desintoxicação do organismo depois do uso prolongado de fármacos e quimioterapia, a reconvalescença, memória, concentração, atenção e aprendizagem.

A Cromopunctura é uma técnica não-invasiva, indolor e sem efeitos secundários, muito bem tolerada por bebés, jovens e pessoas frágeis e sensíveis às agulhas.

Não tem contraindicações e é coadjuvante em qualquer outro tipo de tratamento.

Duração: sessões de 1 hora, em media 4 sessões semanais com manutenção mensal, dependendo da gravidade.


Trata e alivia disturbios como:

Insónia, pesadelos, dores de barriga, obstipação ou diarreia, dores de cabeça, disturbios de atenção, concentração e comportamento, timidez, agressividade, infecções de repetição como otites, bonquites ou rinites, eczemas, alergias, medos, tiques nervosos e oiutros problemas recorrentes nos bébés, crianças e jovens.


Casos / Testemunhos

menino de 3 anos e meio, PEA (Perturbação do Espectro Autista), sessões de acompanhamento de 3 em 3 semanas desde 11 meses:

"Como professora de línguas estrangeiras, uma das primeiras perguntas que faço aos meus alunos é, invariavelmente, "Qual é a tua cor favorita?". Como estudante e, mais tarde, especialista na área dos estudos literários, aprendi a nunca negligenciar a simbologia das cores e as suas mais variadíssimas aplicações na literatura. Como mãe, descobri que os brinquedos, a roupa ou os desenhos são sempre mais apreciados se forem coloridos. Quando eram mais pequeninos, os meus filhos punham sempre de lado as peças mais escuras dos jogos de encaixe. Por algum motivo, não atraíam a sua atenção e não queriam brincar com elas. O que há então nas cores que as torna uma espécie de língua universal? E o que nos atrai mais numas cores do que nas outras? Com as sessões de cromopunctura do meu filho, cheguei à conclusão que talvez o nosso organismo e a nossa mente percebam instintivamente o que lhes faz falta e por isso se orientem na direção da luz que procuram para encontrar o equilíbrio. O que mais aprecio na cromopunctura é a forma como, de modo indolor, ajuda a reequilibrar não apenas quem está exposto ao tratamento mas também aqueles que estão à sua volta, pela tranquilidade que envolve todo o tratamento."

(2016)

 

menina de 7 anos, comportamento na escola e medos, 3 sessões em 4 meses:

"Há um ano, mais coisa menos coisa, estava eu sentada no meu escritório quando recebo o primeiro email da professora da minha filha, chego a casa e recado na caderneta: Olá mãe, escrevo-lhe porque a Leonor não se senta na sala de aula; Boa tarde mãe, a Leonor é muito irrequieta; Boa tarde mãe, a Leonor não para quieta, e foi assim durante 1 mês, 2 meses, 3 meses, até que decidi procurar uma amiga que me aconselhou a cromoterapia.

Começamos as nossas sessões, filha reticente e admirada, mãe à procura de paz….

1º sessão, 2º sessão, e aos poucos começamos a “fazer luzinhas à noite” todos os dias antes de dormir.

Aos poucos, lá começaram a surgir os primeiros resultados.

Filha mais calma, mais aberta, a contar os medos e as suas angustias no alto dos seus 7 anos.

Todos os dias o mesmo ritual:

. Mãããeeee, está na hora das luzinhas anda!!!!!

. Já vou, espera um pouco...

. Oh deixa estar, eu faço sozinha!

De luzinha em luzinha encontramos a nossa paz…"

(2016)

 

menina de 17 meses, problemas graves de pele (eczema e comichão até ficar em carne viva) desde há 13 meses, 2 sessões em 8 dias:

"Faço questão de escrever o meu depoimento relativamente à cromoterapia e à ajuda que deu à minha filha de 18 meses. Sofria episódios de crises de vermelhidão na pele de origem desconhecida. Após consultar várias especialidades médicas e testar várias estratégias de tratamento conclui que ao utilizar a cromoterapia em conjunto com as opções menos agressivas da medicina pediátrica era possível controlar este problema. Com apenas 2 sessões de cromoterapia conseguimos alcançar o resultado pretendido e perceber como proceder de forma a não permitir que esta situação progrida.

Em termos de comportamento o sono ficou mais regular."

(2017)

 

menino com 5 anos e meio, distúrbio do sono e pesadelos, 6 sessões em 3 meses:

"Vimos a cromoterapia como (mais uma possível!) solução para o problema de noites em branco que enfrentávamos há anos com o nosso filho. Foi-lhe apresentada como uma brincadeira de robots e super poderes, sem qualquer referência ao objectivo real. Muito bem aceite!

Ao fim de 2 sessões começamos a sentir uma evolução na tranquilidade do seu sono e aos poucos passou a adormecer sozinho e a dormir noites inteiras. Um ENORME ganho de qualidade de vida familiar."

(2016)


menino com 6 semanas, cólicas, prisão de ventre, perturbação do sono, acompanhamento vacinas, 4 sessões em 1 mês:

"Procuramos a Cromoterapia por ver o sofrimento constante das cólicas que o nosso bebé sofreu nos primeiros meses de vida. Cólicas igual a noites e dias sem dormir. Quando iniciamos os tratamentos o bebe tinha um mês. Desde o momento que iniciamos este tratamento que notamos melhorias quase instantâneas, nesse mesmo dia ele dormiu 5 horas seguidas, relaxado e tranquilo. Foi um descanso quer para ele, quer para nós pais.

Fizemos umas 4 sessões e em casa usamos até hoje o kit das "luzinhas".

Fizemos também tratamento para ajudar a limpar o trauma das primeiras vacinas, afinal são coisas que os marcam enquanto bebés.

Aconselhamos todos os nossos amigos e pessoas que se vão cruzando connosco este tipo de tratamento."

(2017)





Make a Free Website with Yola.